quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Juntando memórias


Tempos atrás, conversando com a mãe de uma amiga, comentei que adorava coisas feitas de retalhos, que parecia coisa de velha mas eu achava lindo!!
Essa senhora me ensinou a fazer uma colcha, e até se prontificou a me dar os tecidos para o forro caso eu fizesse de verdade.
Num pedaço de papel ela me explicou como desenhar e cortar um projeto para confeccionar a minha colcha.
Sai feliz a procura de retalhos, eu mal sabia costurar, mas estava louca de vontade de ter uma colcha com pedaços de panos emendados.
Todas as noites, enquanto minha filha dormia, eu separava os retalhos que tinha conseguidos com algumas costureiras, passava a ferro e cortava conforme o desenho que tinha aprendido.
Foram várias noites de trabalho, separar, passar à ferro, cortar e emendar. Prestar atenção na disposição de cores e textura dos tecidos, fazer tudo combinar...
Duas ou tres semanas se passaram desde que eu havia tdo aquela conversa com a mãe de minha amiga.
Pronto!! Eu não havia feito uma colcha, mas sim duas, uma pra mim e outra pra minha filha.
Mas faltava o forro! Eu não tinha dinheiro pra comprar tanto tecido, e ainda tinha o babado que precisava de muitos metros.
Mesmo me sentindo constrangida, voltei lá com a minha professora da colcha, afinal ela havia prometido o forro.
Acho que ela ficou mais contente do que eu, talvés não esperava que eu conseguisse fazer e que ficaria tão linda. Na mesma hora foi comprar o tecido pro forro e me ensinou como fazer pra tudo ficar bem bonito.
A colcha ficou linda, coloquei na cama e não parava de admirar! Eu tinha Feito!!!!
Uma coisa tão simples, mas me deixou muito feliz.
Fazer algo com as próprias mãos, ter paciência de ficar ali cortando, costurando, juntando retalhos, é algo que eu gosto muito, enquanto costuro eu penso, e tantas coisas passam por minha mente, tantas recordações, tantos planos...
Tem sempre alguém disposto a nos ensinar alguma coisa, não importa que sejam coisas simples, mas são coisas que vamos levar pro resto da vida e também passar adiante.
Não tenho mais a colcha, acabou ficando velha, desgastada, mas ficou a lembrança que nunca esqueço daquela senhora que me ensinou e incentivou...
A gente sabe de quem estamos falando, né Wandinha??


Como o tempo passa, como passar o tempo?


A gente leva cada susto... Minha filha mais velha me avisou que está grávida!!! Meu Deus...!era um bebê outro dia mesmo! E vejam só, vai ter um bebê!!!! Nunca me vi como avó, e agora serei uma... Dá um medo!! Será que vou ser boa vovó como é minha mãe?? Ainda bem que Deus nos dá tempo pra pensar, pra refletir o que é ser boa avó. Me faltam 5 meses pra ver a cara do meu( ou será minha??) neto. Já estou me preparando, fazendo o enxovalzinho, tenho muita coisa pra bordar e crochetar. Graças a Deus sei fazer tudo isso!!!! Parabéns minha filha, te amo muito!!!