quinta-feira, 30 de abril de 2009

Trabalhando na cozinha...

Olá garotas!!
Como prometi, eis a foto do bolo que fiz pra minha filha.
Trabalhei ontem até 11 horas da noite...afffff!!!!
Não ficou tão bonito quanto eu gostaria...ta faltando colocar a vela que vou por somente na hora do parabéns.
Fiz a massa de chocolate com o recheio de nozes. A cobertura é chocolate derretido com creme de leite.
Espero que os convidados gostem.
Amanha coloco algumas fotos da festinha.
Bjus

Mais Selinho...Ebaaaa!!!

Ganhei mais este selinho da minha querida Ana, do blog Faniquito, e também do Richard, do blog De Tudo um Pouco
Mais uma vez fiquei muito feliz, acho que quando os companheiros nos mandam um selo, é uma forma de reconhecimento, isso é bom demais.
Tenho que repassar para dez amigas.
Vamos lá:
- Miriam Regina
- Sonia
- Giovana
- Lia
- Cida Hilel
- Andrea
- Irma
- Eunice
- Jussara
- Naninha

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Cachorrada!!!!!!!!

OIIIIIII GENTEEEEEEEEEEEE !!!!!!!!!!!!
Nooooooossa tava com saudades!!!
Garotas, eu sumi pois estava sem máquina pra tirar as fotos, dai não tinha como postar nada.
Mas tava trabalhando também...hehehehe
Olha, amanha é o niver da minha filhota, vai fazer 15 aninhos. Que lindaaaaaa!!!!!!
Então eu queria fazer alguma lembrancinha pra ela dar pra amigas. Só faltava não fazer....!!!!
Pensei, pensei, pensei e ela acabou escolhendo estes cachorrinhos ai.
Achei infantil, mas ela quis, ela adorou os cachorrinhos quando viu um modelo na net.
Tudo bem...ela manda.
Tirei fotos de alguns, pois ainda estou terminando os outros. Como não quis gastar muito, fiz um de cada cor, pois não tinha feltro suficiente para fazer todos de uma só cor.
Mas ela amou. Disse que vão poder escolher.
Vou fazer uma festinha básica pra ela, nada muito grande, devido a crise...hehehehe.
Vou fazer tudo em casa, bolo, brigadeiro,beijinhos...ai ai que trabalheira.
Amanha eu mostro o bolo pra vcs.
Esta ursa de feltro, eu fiz por um molde que achei numa revista de patchwork.
Fiz somente pra ver como fica.
Dai minha filhota pegou pra ela.
Por hoje é só garotas...vou trabalhar que tenhoi muita coisa pra fazerr.
Fiquem todas com Deus.
Bjus

terça-feira, 21 de abril de 2009

Móbiles...

Este é mais um móbile de cortina que voo pra São Paulo.
Fiz por encomenda e tem dois metros de comprimentos.
Eu fiz o par, foram dois móbiles.
A freguesa pediu nas mesmas cores do que está exposto na loja.
Achei que ficou muito delicado....e adorei fazer.

Selinhos!!!!

É muito bom quando as pessoas nos mandam selinhos em demonstrações de carinho e amizade.
Este ganhei da minha amiga Biga do Blog Quilting & Patchwork, adoreiiiiiiii!!!
Amiga Biga, muito obrigada, fiquei hiper feliz com o carinho.
Meninas, visitem o blog da Biga, pois ela tem trabalhos lindos, que valem a pena ver.
Este outro selinho ganhei da Eunice, do Blog Aprendendo e Fazendo Crochê, uma garota pra lá de especial.
Querida Eunice, fiquei super feliz mais uma vez. Muito Obrigada.
Agora tenho que repassar. Acho esta parte mais dificil, pois todas as minhas amigas merecem...
Mas vamos lá....
Repasso os dois selinhos para:

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Universidade do Patchwork

Graduada em Patchwork!!!!!
Imaginem que isto já é possivel????
Pois é garotas, acabou de ser criada a Universidade do Patchwork, o sonho de toda quilteira.
Fico imaginando ter a possibilidade de aprender todas as técnicas, trocar idéias, desenvolver trabalhos exclusivos...tudo sob a supervisão da Jane Leonetti.
Quando alguém perguntar..." Voce é graduada??" Agora poderemos dizer de boca cheia "SIM"...
graduada pela Universidade do Patchwork, super chique não é??
Vamos lá visitar...é só clicar no link e saber de todas as novidades.
Ahhh!!! tem promoção também...vai lá e participe.
Eu, pessoalmente não vejo a hora de me inscrever e começar a entrar neste fabuloso mundo dos retalhos, linhas, agulhas... vai ser um sonho realizado!!!!!

terça-feira, 14 de abril de 2009

Tulipas!!!

Fiz bem rapidinho estas tulipas...vou dar pra minha mamis...
Meu marido vai viajar amanha cedo lá pro interior de SP, então fiz rapido pra ele levar pra mamis. Vai ser o presente dela do dia das mães...
Eu sei que ainda tá cedo....mas tenho que aproveitar pra mandar, se não fica dificil mandar o mes que vem.
Minha mãe adora flores, (quem não gosta) e eu sempre dou flores naturais pra ela....mas desta vez vai ser de tecido mesmo. Pelo menos eu sei que vai durar muito.
Eu adorei fazer e amei o resultado....espero que ela goste!!!!!

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Lilazes...

Olá meninas!! Como foi o feriado??
Eu não sai de casa, então fiquei terminando umas coisinhas que tinha começado.
Acabei meu vaso de tulipas que aprendi com o PAP da Irma, do Blog Flor de Prenda,
Dá pra fazer de várias cores, e é muito fácil, além de ter um efeito decorativo ótimo, fica lindo em qualquer lugar.
Vou fazer um em vermelho que eu adoro e dar de presente pra minha mãe.
Esta almofada eu comecei faz tempo, e não tinha colocado o verso dela ainda.
Combinou com o vasinho né?? Não foi de propósito não, mas é que eu começo a trabalhar com uma cor de pano e se não tenho outra coisa pra fazer, fico cortando até inventar alguma coisa. Primeiro eu comecei a almofada e como já tinha uns pedacinhos cortados fui fazendo as tulipas..rsrsrs
Mas deu um ótimo par...de tulipas com almofada...

sábado, 11 de abril de 2009

Feliz Páscoa!!!!!


Que Jesus nos abençõe a todos!!!!

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Isso Vicia...sim senhora!!!!

Olá meninas....encontrei este texto aqui neste Blog, enquanto estava pesquisando sobre Patchwork. Dei muita risada pois me vi espelhada aqui, meu marido ainda não saiu pra procurar um psiquiatra mas acho que não vai demorar muito...hahahahaha....
O texto é bem longo, mas quem faz patchwork vai dar muita risada....
Bom Final de semana a todas...bjus


Então Sr. Trapunto, o que posso fazer pelo senhor? Eu vou lhe contar tudo, desde o início doutor. Quiltéria, minha mulher, sempre gostou de artesanato. Adorava frequentar as feirinhas, comprava coisas para alegar a casa e até fazia um bordado de ponto de cruz de vez em quando.

Um dia, uma amiga que tinha chegado dos Estados Unidos, trouxe uma revista. Uma simples revista. Inofensiva. Pelo menos era o que eu pensava... Já estávamos casados há alguns anos, dois filhos e tudo ia bem em nossa casa e nossa visa, mas aquela revista.... era uma revista de decoração em estilo country. Quiltéria ficou encantada com umas colchas e falou: "- Nossa! Que lindo isso!! Será que é difícil fazer?" E a amiga disse: "- Acho que não. Olha só, aqui no final da revista tem uns moldes e umas explicações. Eu te empresto a revista e você tenta".

Ela deixou a revista num canto e ficou se enrolando uns tempos. Até que vieram as férias e ela reclamou que estava sem saber o que fazer nos dias que passaríamos na praia. E eu sugeri:"- Por que você não tenta aqueles trabalhos da revista que a sua amiga te emprestou? Faz semanas que está aí. Se não for para fazer é melhor devolver". Quando penso que EU sugeri! Não consigo me conformar...Ela saiu, comprou uns panos e, no final de uma tarde, tinha um pegador de panelas pronto. Me mostrou, orgulhosa do resultado e eu incentivei. EU INCENTIVEI! !! Mesmo não entendendo nada de costura dava para ver que não tinha ficado lá essas coisas, e a confirmação veio quando, na primeira lavada, o negócio praticamente se desintegrou. Mas ela estava empolgada e já tinha descoberto um curso numa loja de tecidos. O curso durava oito semanas, só que ela convenceu a professora de que não poderia, por causa do trabalho, fazer nesse prazo. Precisava fazer em quatro, já que seria só para ter as bases mesmo, era só um hobby, não era?
Foi aos poucos. Eu nem percebi. Hoje eu olho para trás e tento identificar o momento em que tudo começou, mas não consigo... No começo foi legal, ela estava empolgada, alegre. Logo terminou uma manta, e um "sampler", ela disse.

Comecei a ouvir as conversas dela pelo telefone com as amigas e vi que era uma linguagem incompreensível pra mim:"- Oi! Terminei meu quillow! Sério. Não! Quiltado à mão! Eu juro! Fiz uns blocos em foundation outros em apliqué com as bordas mittered. É verdade! Tô tão orgulhosa... Agora estou aqui pensando se faço uma colcha em Baltimore ou um paneau em Bargello. O que você acha?"

Quillow? Quilt? Foundation? Bargello? Baltimore, pra mim pareciam cidades dos Estados Unidos, mas, aparentemente, eu estava enganado. Nossa comunicação estava começando a ficar difícil Mas o pior nem era isso... O problema era a invasão silenciosa da nossa casa. Aos poucos começamos a encontrar tecidos, livros, e todo tipo de material de costura em todos os cantos.
Sentar no sofá era um perigo. Ser picado por uma agulha era o ínimo que podia acontecer. Isso, claro, quando a gente conseguia um espaço para sentar. Geralmente tudo estava tomado pelo estojo de costura, o bastidor e a colcha King Size que ela estava quiltando. Andar descalço era uma temeridade. Alfinetes malignos e mal intencionados insistiam em chamar a atenção para o fato de estarem caídos pelo chão e pediam para serem levados para a caixinha usando, para isso, de meios sórdidos como se enfiarem nos nossos calcanhares que doíam prá caramba! Nem Aquiles suportou um ataque covarde no calcanhar, o que dirá nossos pobres calcanhares mortais.

A estante foi tomada pelos livros e revistas de patchwork que chegavam dentro de sacolas a cada vez que ela saia e passava numa livraria: "- Estava em promoção olha só! Mas também chegavam pelo Correios, com as coisas que ela pedia pela Internet. Você sabia que livros NÃO PAGAM impostos de importação? Não é o máximo querido?"

Tecidos então... Estavam por tudo. Acho que algum cientista ainda vai descobrir que tecidos têm vida própria e que, ainda por cima, se reproduzem! Afinal, como explicar as vezes em que eu fui buscar uma toalha de banho no escuro e descobri ao acender a luz que era um tecido de florzinhas roxas? Sem contar que, quando ela viu, deu um grito e disse: " - O QUÊ?!! Você não está pensando em se enxugar com meu tecido Debbie Mumm novinho, né?"

Não sei quem é essa Debbie não-sei- o-quê, mas deve ser alguém muito importante. .. Muito mais do que eu e nossos filhos, que a essas alturas já não tinham roupas limpas porque os tecidos tomavam conta dos varais. E quando esses acabaram, das portas, das janelas e de onde mais fosse possível pendurar alguma coisa.

" - A gente tem de lavar os tecidos antes de usar para soltar toda a tinta e encolher tudo o que for necessário, senão o trabalho fica horrível depois." Horríveis, na verdade, tinham ficado nossas refeições...Primeiro, Quiltéria começou a fazer só pratos super rápidos (afinal, tinha ficado costurando até as barrigas roncarem mais alto do que a máquina de costura). Depois começaram os PFs (pratos feitos), já que não tinha nenhum espaço na mesa que não fosse tomado por moldes, tecidos, régua, tesouras, alfinetes, etc., etc., etc. Sobravam exatos 10cm de mesa, suficientes, quando muito, para colocar um pratinho de sobremesa para cada um. E ai de quem respingasse uma só gota de qualquer coisa naquilo tudo!

Num domingo, estávamos todos em casa quando, de repente, tocou um despertador. Eu levei um susto! Perguntei porque o despertador estava tocando no meio da tarde e não acreditei na resposta que ela deu sem nem levantar os olhos do EPP que estava fazendo:"- Ah! É o horário de ir buscar as crianças na escola. Eu coloquei para despertar para eu não esquecer... Você sabe, quando eu pego numa costura não vejo a hora passar!"

E tem mais!

Nos armários, começaram a aparecer sacolas e mais sacolas. Aliás, as sacolas estavam também na sala, ao lado do sofá, no nosso quarto, ao lado da cama, na área de serviço... Essas sacolas eram um mistério para mim, até que um dia interceptei uma conversa, e vi que a coisa era ainda pior do que eu imaginava!

" - Tô arrasada. Tenhos uns 10 UFOs aqui em casa! Não, ainda não consegui dar um fim naquele da sala, acredita? Só faltam as flores de fuxico e o viés e eu não me animo! Não, não é nem mais um WIP, já é UFO mesmo! O problema é que tem pelo menos uns outros 10 projetos que eu quero começar, mas estou me segurando. Então, menina, tem aquela revista japonesa que tem umas bolsas em chenille que são demais! Mas eu já disse que só pego na bolsa depois de terminar pelo menos aquela aplicação em freezer paper que está me esperando há séculos no quarto!!! Aliás, freezer paper, não! AVBond*Paper!"

Meu Deus! Dentro das sacolas tinham UFOs?!!! Minha mulher estava recebendo marcianos em casa e ainda fazendo fuxicos com eles? Logo ela, que nunca foi de falar mal da vida de ninguém! Será que ela estava a ponto de ser abduzida?! E que história era aquela de coisa congelada no quarto? Talvez fosse esse tal de WIP, de quem eu nunca ouvi falar! E quem é esse Bond Não-sei-das-quantas?! Será que ela agora também era espiã? E se a polícia baixasse aqui em casa? A NASA, a CIA, o FBI? Já estava até vendo a cena... Helicópteros sobrevoando a casa, as crianças apavoradas num canto eaqueles homens em macacões e capacetes de astronauta entrando na casa, vasculhando tudo e dizendo: " - Soubemos que a dona desta casa trabalha como espiã e mantém WIPs congelados no quarto, enrolados em papel pra freezer, além de ter UFOs reféns, presos em bolsas de chenille." (Chenille, o que é isso, meu Deus?!)... e ela, com ar de desdém: Errr ! Esse macacão deles podia pelo menos ter um quiltizinho na máquina!"Achei que aquilo tudo já estava indo longe demais! Falei com ela, tentei ser compreensivo. Disse que estava sentindo falta dela, de passearmos juntos, só nós dois, propus uma viagem. Ela relutou por uns tempos, mas depois aceitou. Ficou bem feliz com a idéia. Feliz demais, até. Eu devia ter desconfiado... Ela disse que organizaria tudo, que passaríamos 4 dias num lugar bem romântico. Era novembro e nós fomos... pra Gramado!!!

Na volta, ela dizia pra todo mundo: "- Não sei porque ele ficou tão bravo! A gente saiu pra passear todas as noites! E depois, ele reclama tanto que trabalha demais, que está sempre cansado... Quando eu arranjo dias inteiros pra ele ficar de papo pro ar, sem fazer nada, dormindo até tarde, ele acha ruim! Agora, amiga, vou te contar: O festival de Gramado é TU-DO-DE-BOM!"

Comecei a ficar desesperado! Procurei os maridos das amigas dela e vi que todos estavam na mesma situação. Criamos um grupo de auto-ajuda, e nos reuníamos para trocar experiências enquanto elas quiltavam. As histórias dos maridos eram escabrosas!Um marido nos contou o seguinte "- Levei minha mulher pra uma viagem à Itália pra ver se ela se desligava um pouco desse negócio de patchwork e quilt. Quando entramos na Basílica de São Marcos, em Veneza, ela deu um grito e caiu de quatro! Ficou o tempo todo olhando só para o chão. Disse que era uma fonte de inspiração infinita para uma colcha. Quis tirar foto, era proibido, então ela se ajoelhou e ficou desenhando, tirando os modelos. Todo mundo olhando para obras de arte, para os mosaicos, e ela ali, copiando o chão! E foi a mesma coisa em todas as outras cidades, Milão,
Florença... Eu já não sabia mais o que fazer. Nosso álbum de fotos só tem foto de chão!!!Agora ela só fala em participar de um cruzeiro nas Bahamas.... Estou desesperado! Patchwork em regime de confinamento!"

" - Comigo foi pior!" disse outro marido. Tinha uma obra perto de casa: uma nova linha de ônibus. Eles estavam instalando os postes de luz e os tais postes vinham embrulhados em um tipo de feltro, sei lá. Só sei que ela foi até o meio da obra, uma rodovia! E saiu carregando uns 10 metros daquele feltro todo sujo de lama! Eu perguntei: "- E se a polícia te pega roubando material na rua?- E ela disse: - Imagine! Eles iam JOGAR FORA! Quer heresia maior do que jogar tecido fora?! E dá uma fibra excelente pra usar nos meus sanduíches! Eu fiquei em pânico pensando que a gente ia começar a comer tecido também, mas ela me acalmou dizendo que era outro tipo de sanduíche, mas isso não é nada! Dizia outro marido: " - Minha mulher voltou a estudar inglês. Eu fiquei contente porque pensei que, enfim, ela estava se libertando dessa coisa de patchwork e quilt .... Nada disso! Ela voltou a estudar inglês pra poder assistir um canal americano de patchwork pela internet! 24 horas por dia! Isso sem falar numa Universidade do Quilt, também americana, também pela Internet. O que é que eu vou fazer?", e começou a soluçar.

Os outros maridos, penalizados, ofereceram mais uma cerveja e suspiraram em uníssono! Todos sabiam muito bem o poder da Internet! E agora, depois do tal de Orkut, as coisas tinham piorado! Um deles andou bisbilhotando o perfil da mulher e descobriu que ela agora se autodenominava "Serial Quilter" e que fazia parte de uma comunidade (que ele já estava a ponto de chamar de seita chamada (com muita razão, diga-se de passagem) de Patchólicas Anônimas!!!

É o fim!

É por isso que eu vim aqui, Doutor. Vim para saber se isso tem cura, se tem alguma coisa que eu possa fazer pela minha mulher!" O médico era um especialista. Uma das maiores referências nacionais em Psiquiatria. Esse médico era realmente a última esperança de toda a família. Depois de escutar toda a história em silêncio profundo, com os braços cruzados sobre o peito e o olhar grave, o médico apoiou os cotovelos sobre a mesa, respirou fundo e disse:" - Bem... Por acaso o senhor não poderia me dar o endereço desse grupo de maridos? Minha mulher também faz patchwork!", e começou a chorar!

Texto de Juliana Vermelho Martins

segunda-feira, 6 de abril de 2009

Ursos

Mais um fofinho!!!!!
Este me pediram bem colorido, tipo assim: nem menino, nem menina...
Acho que ficou no ponto...a cliente ainda não sabe o sexo...
Estes são chaveirinhos...
Os ursos aqui em casa estão parecendo coelhos....estão se multiplicando com uma velocidade impressionante...rsrsrsr
Também já foram embora...vão ser lembrancinhas de aniversário.
Tem mais coisinhas em produção...eu volto logo...

sábado, 4 de abril de 2009

Nasceu mais um...!!!!

Olá meninas...
Fiz mais um urso grande. Ele tem 55 cm, parece um bebezão...
Olha que sossego...rsrsrsrsr...
O sossegadão ai em cima vai pra Campinas, interior de São Paulo, alegrar a festinha de aniversário de um garotinho.
A mãe vai coloca-lo em cima da mesa com balões pra enfeitar a festa.
Vai ficar lindo, né???

quinta-feira, 2 de abril de 2009

CHEGOUUUUUUUUU...!!!!!!!!!!

Alguém me belisca por favor??
Acabei de receber os mimos que a Eunice me mandou de Portugal....meninas vcs sabem o que é isto??
To numa alegria que não tem tamanho....não to acreditando no que tenho em mãos.
São tantas coisinhas lindas....to extasiada!!!

Olha isto...um puxa saco e um vestidinho pra pendurar na cozinha...lindos de viver...!!!!Com as florzinhas que eu amo....
As cores são super alegres. A Eunice me escreveu que escolheu as cores do Brasil e de Portugal.
Ficaram maravilhosas.
Veio tanta coisa...balas, perfume, velas, saquinhos de chá, linha...ai meu Deussssssss!!!!
A canequinha com o galo símbolo de Portugal é tudooooo...!!!
Amigas....um a coisa é a gente ver os trabalhos da Eunice pela net, ver fotos...outra coisa é pegar na mão, sentir a textura, a linha...saber que foi as mãozinhas dela quem fez, quem ficou ali, um tempão crochetando ponto por ponto....é demais!!!!
Ela me mandou uma carta dizendo que era coisinha bem simples.
Eunice minha querida, receber os seus trabalhos, aqui, do outro lado do Oceano Atlântico...NÃO TEM PREÇOOO!!!!
Não tem dinheiro no mundo que pague este carinho, esta consideração.
Não tenho palavras pra agradecer...parece que tudo que eu escrever ou disser vai ser pouco.
Só peço a Deus, que ele te abençõe muito, e que voce continue fazendo estes lindos trabalhos por muitos anos.
Eu amei tudo, tudo está perfeito, não tenho como agradecer e expressar a alegria que estou sentindo.
Hahahahah!!! nem passei perfume pra tirar a foto...rsrsrsr... do jeito que eu tava em casa costurando fiquei...rsrsrsrsr...toda desarrumada...rsrsrsr
Muito feliz, muito felizz..muiito felizzzz...

Mais Naninha....

Isso tá virando mania Nacional...heheheheh...
Fiz mais uma naninha, desta vez pra uma menininha que mora em São Paulo...
A cor foi a tia quem escolheu.
Verde e Rosa fica tão mimoso...delicado.
Adoro fazer...imaginar que uma criança vai passar a carregar este conjuntinho pra cima e pra baixo, dormir agarradinho no boneco...muito gostoso!!!!
Acho que depois que virei vó, to ficando boba...rsrsrsrs